Saúde e bem-estar

Cebolas: curam gripe ou atraem doenças?

Antes da medicina evoluir, as pessoas buscavam remédios naturais para curar doenças, mas nem todos possuem eficácia comprovada.
27 de janeiro de 2020
Bebé com um pote de cebolas cortadas

A sabedoria popular tem algumas crenças divergentes com relação ao uso das cebolas para tratar doenças. Será mesmo que a cebola cura grupe? Alguns acreditam que uma cebola cortada ao lado da cama ajuda a combater gripes e resfriados, outros acreditam que elas atraem vírus e bactérias.

Por mais que a medicina evolua, os tratamentos não convencionais e naturais estão cada vez mais populares. Quando vemos as crianças doentes e fragilizadas, muitos pais preferem apelar para soluções caseiras e menos agressivas: mel para tosse, gengibre para dor de garganta, vinagre para combater os piolhos... e as cebolas? Muitas mães são aconselhadas a cortar uma cebola para combater o resfriado dos filhos, mas a verdade é que não há evidências que comprovem a eficácia desse tratamento.

De onde surgiu?

A teoria da cebola como um remédio data século XVI. Segundo a Associação Nacional de Cebola dos Estados Unidos, uma tradição antiga afirmava que colocar uma cebola crua cortada no quarto poderia proteger os moradores de contrair peste bubônica. Muito antes dos germes serem descobertos, a crença era de que as doenças contagiosas eram disseminadas pelo miasma (mau cheiro proveninente de matéria orgânica em decomposição). Mesmo falsa, essa história durou até o século XIX e muitos acreditavam que a cebola cortada seria capaz de afastar doenças como gripe, varíola e outras febres infecciosas.

As cebolas atraem vírus e bactérias?

Não. As bactérias e os vírus espalham-se pelo ambiente basicamente da mesma maneira. Uma pessoa resfriada pode espalhar a infecção tossindo e/ou espirrando. As bactérias e os vírus podem ser transmitidos ao tocar ou apertar a mão de uma pessoa que esteja infectada.

A superfície de uma cebola cortada é ácida devido à produção de ácido sulfúrico (é isso faz com nossos olhos lacrimejem). Segundo o médico Joe Schwarcz, da Universidade McGill, o ácido sulfúrico inibe o crescimento das bactérias na superfície da cebola e, além disso, uma cebola cortada seca rapidamente, reduzindo a umidade que é necessária para a multiplicação das bactérias.

“Nenhum alimento atrai bactérias, embora, é claro, alguns tenham maior probabilidade de suportar a multiplicação bacteriana uma vez infectados”, explica o médico.

Assim, é mito que as cebolas cortadas atraem bactérias e não há nenhuma base científica que comprove isso.

Elas ajudam a curar a gripe?

Não. Quando você fica doente, bactérias ou vírus utilizam seu corpo para se multiplicar. E o que seu sistema imunológico faz é liberar anticorpos para combatê-los. Esse processo faz com que você experimente os sintomas desconfortáveis tal como dores no corpo, dores de garganta, febre, entre outros. Essa é a forma como seu corpo está a combater sua gripe.

Quem acredita que as cebolas podem ajudar nos resfriados, acha que as cebolas possuem capacidade de absorver o vírus de quem está doente. Porém, não há comprovação científica de que a cebola (ou qualquer outro vegetal) tenha o poder de absorver os vírus e bactérias do corpo humano.

Ainda que as cebolas apresentem uma série de benefícios para saúde enquanto alimento, em relação a curar gripes, não há nenhum estudo que demonstre a sua eficácia. Então, cortar cebolas e colocá-las em uma taça vai aromatizar sua casa, mas não irá curar o resfriado do seu filho.

Não esqueça!

É sempre bom lembrar que, caso você, mamãe ou papai, esteja a considerar um tratamento alternativo para gripe ou qualquer outra doença, é sempre bom consultar seu médico. Muitas vezes um tratamento que funcionou para uma criança que você conhece, pode agravar o quadro de saúde do seu filho.

Acha que nosso post pode ajudar mais alguém? Partilhe!
Link copiado