Como escolher

Como escolher o porta-bebés ideal para babywearing?

Porta-bebés tipo pano elástico, sling de argolas, mei tai, mochila ergonómica, as opções para babywearing são muitas. Entenda aqui as diferenças entre eles e saiba como escolher o melhor para o seu filho.
19 de março de 2021
Bebé sorrindo sendo carregado no porta-bebé de bano

Babywearing é a prática de transportar o bebé junto ao corpo, e é a forma mais antiga de transporte de bebés. Povos antigos e indígenas sempre o fizeram pela necessidade de moverem-se com o bebé em segurança e com as mãos livres. Para fazer isso, são muitas opções disponíveis, como sling ou wrap, sling de argolas, pouch sling, mochila ergonómica e mei tai. O fato é que o babywearing tem ganhado cada vez mais adeptos, principalmente, porque estudos comprovam cientificamente os diversos benefícios que os porta-bebés trazem para os bebés e seu desenvolvimento.

Preciso de um porta-bebés?

Muitos pais já consideram o porta-bebés para babywearing um item indispensável. Isso porque eles oferecem diversos benefícios e facilidades no cuidado e no transporte dos seus bebés, como:

  • Aumenta o vínculo com o bebé;
  • Mãos livres para outras tarefas;
  • Estimula o bebé a ver e experimentar o mundo;
  • Proporciona uma melhor ergonomia;
  • Evita a necessidade de levar um carrinho para todos os lugares.

Quais os tipos de porta-bebés para babywearing?

Existem muitos modelos de porta-bebés e muitas nomenclaturas que são utilizadas, mas eles podem ser separados de duas formas. Os porta-bebés de panos, que são os slings/wraps. E os porta-bebés pré-formados, que são as mochilas ergonómicas e os mei tai.

Tipos de porta-bebés
Tipos de porta-bebés

Pano sling/wrap (wrap sling, pouch sling e ring sling)

Wrap sling (panos rígidos, panos semi elásticos e panos elásticos)

Os porta-bebés do tipo sling/wrap são compostos por uma faixa de tecido retangular que você utilizará para enrolar e prender o seu bebé junto ao seu corpo. O tecido deve ser amarrado em volta dos ombros e das costas de modo a criar um espaço para que o bebé fique em uma posição confortável e ergonómica. A depender do tipo de pano, eles podem ser não elásticos e semi elásticos/elásticos.

Os panos não elásticos, também conhecidos como panos woven, são mais duradouros, mas é preciso mais paciência para aprender as amarrações. Não existe exatamente um limite de peso, costumam durar até quando seu pequeno não quer mais ser carregado. Eles são uma excelente opção, pois são para a vida inteira.

Já os panos semi elásticos e elásticos permitem pré-amarrações, o que confere praticidade, principalmente, para os pais não tão experientes. Por causa da elasticidade, não duram tanto quanto os não elásticos, mas são confortáveis de usar até aproximadamente os 8 kg do seu bebé. É ideal que ele não possua mais que 5% de elastano para que não ceda tanto.

Mulher com pano elástico Moby Wrap
Pano elástico Moby Wrap
Fonte:Amazon.es

A diferença entre o pano semi elástico para o pano elástico está na forma como a malha estica. O pano semi elástico estica em apenas em um sentido, no da largura. Enquanto que o pano elástico estica no sentido da largura e do comprimento.

Além disso, os panos elásticos possuem 3 camadas de tecido de forma a garantir o suporte da coluna do bebé, mas isso torna-os um pouco quentes, principalmente no verão, se você quiser um mais fresco, opte pelos de seda, linho ou bamboo.

Ponto positivo: Como ele permite que você amarre-o de maneiras diferentes, isso faz com que você não sobrecarregue tanto os ombros.

Ponto negativo: É preciso aprender as amarrações, mas há imensos vídeos na internet que ensinam como pode ser feito.

Pouch sling

O pouch sling é um porta-bebés composto por uma faixa retangular que possui as extremidades unidas, ele não possui ajustes, e deve ser usado depois dos 6 meses, quando o bebé já souber sentar.

Mulher usando pouch sling
Pouch sling
Fonte:Amazon.es

Ponto positivo: Como ele é apenas um retângulo, você o transporta facilmente na bolsa, para que possa usar em qualquer momento que deseja.

Ponto negativo: Como não tem ajustes, se você utilizá-lo por um longo período, pode causar dor nas costas.

Algumas marcas vendem o pouch slings com diferentes opções de tamanhos, e há também mamãs que optam por fazerem sob medida, assim garantem que estará de acordo com o corpo de quem usará. Caso você goste desse porta-bebés, é importante que seu filho sempre vá na posição sentada. Nunca deitado, pois pode ter risco de asfixia postural.

Ring sling (sling de argolas)

O ring sling é uma faixa de tecido que possui na extremidade duas argolas que vão permitir que você ajuste o porta-bebés de acordo com sua necessidade. Assim como o pouch ling, ele é super prático de ser utilizado.

Mulher com Ring Sling Hip Baby
Ring Sling Hip Baby
Fonte:Amazon.es

Ponto positivo: Diferente do pouch sling, ele é ajustável. É uma ótima opção para os recém-nascidos.

Ponto negativo: Como ele fica apoiado em um dos ombros, pode provocar dores, principalmente se seu bebé tem mais de 10 kg, então o ideal é que você não use-o por muitas horas.

Pré-formados (mochilas ergonómicas e mei tai)

Mochila ergonómica

As mochilas ergonómicas porta-bebés cumprem a mesma função dos de pano, mas a fixação e os ajustes são feitos por alças, arnês e fivelas, como nas mochilas tradicionais.

O que torna-a muito prática e fácil de vestir, já que não é preciso fazer amarrações. Deve-se ter atenção para que ela seja de fato ergonómica, que o assento dê apoio correto ao bebé, as pernas devem ficar como "M", o corpo em "C", e que não haja pressão em sua coluna.

Mulher com mochila ergonómica Ergobaby Adapt
Mochila ergonómica Ergobaby Adapt
Fonte:Amazon.es

Como esse tipo de porta-bebés possui uma estrutura maior, com fechos e outras coisas, eles podem incomodar alguns pais no verão, mas é, provavelmente, o porta-bebé favorito por causa da sua praticidade, mas também é o modelo que costuma custar mais.

Vale lembrar que se pais com grande diferença de altura irão partilhar a mochila, pode ser um pouco chato ter de refazer os ajustes.

Mei tai/mei tai evolutivo

O mei tai (med dai) é um porta-bebés que surgiu no Leste Asiático. Ele consiste em um painel central, com quatro faixas para as amarrações, que a depender do modelo pode ser de pano ou fivela. Um mei tai é uma mistura do porta-bebés de pano com a mochila, que permite que o bebé tenha um bom apoio para sua coluna e fique na posição de "M", de sapinho.

O mei tai evolutivo é uma variação do mei tai e o mais indicado, caso você queira levar seu bebé recém-nascido, pois é possível ajustar o painel do porta-bebés em largura ou comprimento.

Mulher com mei tai Ergobaby Embrace
Mei tai Ergobaby Embrace
Fonte:Amazon.es

Qual é a diferença entre a mochila ergonômica e o mei tai?

Eles são muito semelhantes e muitas vezes é difícil distingui-los. Mas, na maioria das vezes, a mei tai é feito de tecido e tem uma base de suporte maior para a coluna do bebé.

Como identificar um porta-bebés evolutivo?

Um porta-bebés evolutivo, como o próprio nome diz, irá evoluir de acordo com o crescimento do seu bebé. Para que isso seja possível, o painel do porta-bebés precisa ser ajustável em tamanho.

Qual a ergonomia correta para o bebé?

Ao fazer o babywearing, o bebé deve estar na posição sentada, a cabeça e o pescoço devem ter o suporte adequado. As pernas devem estar na posição "M", também chamada de "posição do sapo", para evitar problemas na anca. Nessa posição, os joelhos devem estar mais altos que a anca, e a coluna deve ser suavemente curvada na posição natural.

A ergonomia correta é muito importante para evitar problemas de displasia no quadril do bebé.

Foto mostrando posições para as pernas do bebé
Ergonomia correta para as pernas do bebé
Fonte:Instituto Internacional de Displasia do Quadril

Em quais posições posso levar o bebé?

Até 6 meses: o bebé deve ficar de frente para a mãe.

A partir dos 6 meses: o bebé pode sentar-se voltado para a frente, se já tiver força suficiente no pescoço para apoiar a cabeça.

Mas deve-se ter cuidado em levar o bebé voltado para frente. O bebé não fica tão bem posicionado, há uma perda de ergonomia natural da coluna e também o excesso de estímulos visuais que podem estressar o bebé. Então o ideal é que você não leve o bebé por muito tempo nessa posição.

A partir dos 10 kg: quando o bebê já está pesado, algumas transportadoras oferecem a possibilidade de carregar o bebê nas costas, como se fosse uma mochila.

Dr. Henrik Norholt, membro da Associação Mundial de Saúde Mental Infantil, diz que a expressão facial dos pais é a principal fonte de interpretação do mundo ao seu redor nos primeiros meses de vida de um bebé. Sendo assim, leve-o virado para você pelo máximo de tempo possível e faça a transição aos poucos, quando o bebé demonstrar interesse em ficar virado para frente.

Algumas mochilas porta-bebés oferecem a possibilidade de levar o bebé apenas apoiado em um "banco" amarrado ao quadril dos pais. Essa pode ser a posição ideal para bebés maiores que já conseguem andar e pedem constantemente para subir e descer do porta-bebés.

Foto com posições de transporte do bebé
Posições de transporte do bebé
Fonte:Ergobaby

Lembre-se que nem todos os porta-bebés permitem todas as posições de transporte. Verifique antes de comprar o seu.

Qual desses modelos é melhor?

O melhor tipo de porta-bebés dependerá de fatores como: idade, peso, estação que ele será utilizado, se você quer fazer ou não amarrações, orçamento, entre outros. Uma boa opção é começar pelo pano (não elástico, semi elástico, elástico ou então os sling de argolas), quando o seu bebé é recém-nascido, e depois passar para as mochilas ergonómicas ou outros porta-bebés equivalentes.

Se você tem interesse de comprar um porta-bebés, não deixe de conferir a nossa lista de melhores porta-bebés para babywearing.

Acha que nosso post pode ajudar mais alguém? Partilhe!
Link copiado