Saúde e bem-estar

Crianças e ecrãs: proteja os olhos dos seus filhos

A Organização Mundial da Saúde divulgou o seu primeiro relatório sobre problemas de visão e relaciona o uso de ecrãs ao crescimento de casos de miopia.
27 de janeiro de 2020
Criança de óculos segurando um celular

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente o primeiro relatório mundial sobre visão com informações que devem servir de alerta para os pais. De acordo com os dados coletados, a OMS prevê um aumento expressivo de pessoas com miopia. Em 2000 havia 1,4 milhões de pessoas com miopia e a estimativa é que em 2030 haja 3,36 milhões.

A OMS relaciona o aumento do número de pessoas com problemas oculares com as mudanças no estilo de vida. Hoje gasta-se menos tempo ao ar livre e mais tempo com as atividades em que os olhos estão a focar em um objetos muito próximos, como no caso dos computadores, telemóveis, videojogos e televisão.

Com a explosão dos dispositivos portáteis digitais nas mãos das crianças há vantagens e desvantagens, mas hoje em dia é comum os pequenos passarem muito tempo a olhar para ecrãs. Com a imensa quantidade de conteúdo infantil disponível, muitas crianças preferem assistir ao Youtube ao invés de realizar atividades ao ar livre e esses hábitos podem ser prejudiciais à saúde.

Ainda que o desenvolvimento da miopia esteja relacionado a várias causas, os pesquisadores acreditam que o aumento do tempo de tela entre as crianças é um fator de risco significativo para o desenvolvimento e progressão da miopia. A prevalência da miopia cresceu significativamente nas últimas décadas e essa tendência coincide com o aumento do uso de computadores e dispositivos digitais por crianças.

O que fazer?

Nesse sentido, a OMS criou uma série de diretrizes que tratam de atividades físicas, tempo em frente ao ecrã, sedentarismo e o sono das crianças. Segundo a OMS, bebés com menos de 1 ano não devem usar telas, e crianças de 1 a 4 anos, o tempo de tela não deve ser superior a 1 hora. Todavia, sinalizam que quanto menos, melhor.

As crianças estão a nascer na geração dos ecrãs e não é realista acreditar ser possível que elas vivam sem tais dispositivos. O que os pais devem fazer é diminuir os riscos de que seus filhos desenvolvam algum problema de visão e, para tanto, alguns hábitos devem ser incorporados na rotina:

Faça pausas a cada 20 minutos

As pausas ajudam a relaxar os músculos do foco e alinhamento dos olhos, assim reduzem os riscos de fadiga ocular.

Faça verificações de postura

Incentive a criança a fazer alguns alongamentos, como mover a cabeça lentamente para direita, esquerda, cima e baixo. Isso além de ajudar a aliviar os músculos, reduz a fadiga.

Eduque as crianças sobre a importância de piscar os olhos

Ajuda a evitar olhos cansados, doloridos e secos.

Estabeleça horários para a utilização dos dispositivos digitais

É uma ótima ideia fixar os horários em que seu filho poderá fazer uso, isso vai ajudar a interromper a fixação deles nos dispositivos digitais.

Faça atividades ao ar livre pelo menos 1 hora por dia.

A luz solar ajuda na vitamina D, que auxilia na saúde visual e na produção de dopamina, hormônio que ajuda a conter o crescimento do olho.

Dispositivos digitais como smartphones, tablets e computadores podem ajudar muito os pais. Além da diversão, eles possuem muitos conteúdos educativos para as crianças, mas o excesso pode ser prejudicial à saúde dos pequenos. Por isso, é preciso encorajá-los a se desconectarem, e os pais precisam dar um bom exemplo. Limites saudáveis precisam ser estabelecidos, e as crianças devem ser estimuladas ao máximo para aproveitar o mundo fora das telas ao ar livre.

Acha que nosso post pode ajudar mais alguém? Partilhe!
Link copiado